Veículo supersônico é testado pela primeira vez

Objetivo do Bloodhound SSC é ultrapassar os 1.600 km/h

Um carro capaz de superar a barreira do som a mais de 1.600 km/h? É o que o projeto britânico do Bloodhound SSC, um veículo supersônico, busca. No fim de outubro, a máquina foi colocada na pista do Cornwall Airport Newquay, na Inglaterra, e alcançou a velocidade máxima de 340 km/h em apenas oito segundos – na sua primeira aparição pública.

A marca alcançada empolgou seus criadores, mas o objetivo final ainda é ultrapassar a barreira dos 1610 km/h. Mas essa meta só deve ser batida daqui alguns anos, com o aperfeiçoamento decorrente dos testes. Neste primeiro, a equipe do Bloodhound SSC chegou a conclusão de que o veículo tem que perder algumas toneladas, se tornando mais leve. Além disso, é necessário implementar a tecnologia que se vê nos foguetes. 

O projeto foi anunciado em 2008, no Museu de Ciência de Londres. Desde então, o veículo ganhou um motor Eurojet EJ200, que é utilizado no caça Eurofighter Typhoon. A força auxiliar vem de uma unidade de força do Jaguar V8. Para finalmente quebrar a barreira do som, o Bloodhound SSC terá a impulsão de um foguete de combustível híbrido fabricado pela Nammo, empresa norueguês-finlandesa especializada em munições, misséis e sistemas de propulsão.

Para se ter uma ideia, o atual recordista de velocidade terrestre é o ThrustSSC, também fabricado no Reino Unido. A supermáquina alcançou a velocidade de 1.228 km/h em 15 de outubro de 1997, sendo o primeiro carro a quebrar a barreira do som na história.