Os direitos que o cliente não tem

Uma das frases mais comuns entre os trabalhadores do varejo é: o cliente tem sempre razão. E é verdade que essa deve ser um conceito a ser buscado, já que todo vendedor precisa estabelecer uma boa relação com seus clientes.

Acontece que existem algumas situações em que o consumidor perde seus direitos. Descubra algumas delas e tenha também os seus direitos preservados:

Comprar qualquer item apresentado com preço incorreto

No caso de erros apresentados em valores de produtos, o Código de Defesa do Consumidor tem como premissa analisar cada caso, levando em conta possíveis injustiças.

Assim, se um produto de R$ 3 mil for apresentado por R$ 300, por exemplo, o consumidor não terá o direito de levá-lo pelo valor incorreto. Isso se dá pelo fato de que é evidente a presença de algum erro na transcrição.

Quando a diferença é menor, e plausível, o consumidor poderá reivindicar o seu direito de compra.

Pagar pelo produto da maneira que deseja

Nenhum tipo de comércio tem obrigação de aceitar pagamentos via cartão ou cheque, por exemplo. Entretanto, é necessária a sinalização prévia, e visível, sobre quais são os métodos aceitos pela loja.

Já no caso das compras feitas online, existe sim a obrigação do fornecimento de, ao menos, mais de um meio de pagamento.

Trocar produtos da promoção

Qualquer produto comprado com defeito, ainda que seja em promoção, pode ser trocado.

Acontece que, nesse processo, o consumidor terá direito de trocar por outro produto que tenha o mesmo valor daquele comprado no dia, e não com o valor que o item tinha antes da promoção.

Assim, se o produto comprado na promoção custava R$ 100, mas foi comprado por R$50, o crédito que o consumidor terá será de R$ 50.

Direitos assegurados por compras de pessoas físicas

O Código de Defesa do consumidor só assegura direitos quando a relação de compra e venda se dá entre pessoas físicas e jurídicas. Caso a compra tenha sido feita diretamente de uma pessoa física, seus direitos perdem o valor.

Poder se arrepender pela compra

Todo consumidor tem o direito de se arrepender de uma compra em até 7 dias. Sem necessidade de qualquer motivo relevante. Esse direito, contudo, só é resguardado para compras feitas fora do estabelecimento comercial. É o caso das transações feitas via telefone ou e-commerce, por exemplo.