O que são Smart Cities?

Conhecidas também como Cidades Inteligentes, as Smart Cities são centros urbanos que, por meio da tecnologia, fornecem um sistema de comunicação e integração entre pessoas e serviços. Basicamente, locais com uma infraestrutura tecnológica determinante disponível para população e o governo.

Essas cidades não são uma utopia característica de um filme de ficção cientifica. São reais – quem sabe você não está vivendo em uma…Antes de descobrir quais são elas, é necessário o que as qualifica. Veja abaixo. 

Características

Algumas características definem as Smart Cities – mais precisamente três. A primeira delas é o uso inteligente e eficiente das estruturas físicas da cidade. Com o uso da internet,  se tem um maior aproveitamento de ruas, avenidas e praças. Mas como? Por meio da tecnologia. O intuito aqui é, acima de tudo, reverter toda essa ação em benefícios culturais, sociais e econômicos. 

A segunda característica é o envolvimento governamental com a população local. Neste tópico, é exigida uma participação popular no meio governamental, com o uso das tecnologias. Um exemplo disto é a consultoria pública e votações abertas ao povo – tudo feito online. 

A inteligência de instrumentação é o último tópico da lista. Através da inteligência artificial, é possível coletar dados de pessoas, com o simples intuito de melhorar o estilo de vida da população. Medidores de energia, câmeras de segurança inteligentes, sensores para gerenciamento de trânsito e monitores de fluxo de pessoas são os principais exemplos desta atuação constante. 

Essas características se completam. A sustentabilidade inteligente prova, na prática, a unificação delas.

Postes que utilizam luz solar para se abastecerem é um retrato do uso eficiente das estruturas físicas da cidade, junto à inteligência de instrumentação. O envolvimento governamental é observado com o wifi-público, ademais.

Cidades inteligentes

As Cidades Inteligentes fazem parte da prioridade, em termos de infraestrutura, na União Europeia. Inclusive, os países do velho continente, têm que seguir uma Agenda Digital. Tudo para que os principais centros urbanos se tornem, gradativamente, Smart Cities.

Mas a presença deste tipo de cidade não se limita à Europa. Cingapura, Dubai e Nova York são exemplos de cidades inteligentes fora do continente. Do mesmo modo. no Brasil, capitais como Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte se apresentam como potenciais Smart Cities brasileiras. 

 

Previous Image
Next Image

info heading

info content