Mercado externo impulsiona setor de pesados

Na contramão de outros setores do mercado automotivo, a produção de caminhões obteve uma alta surpreendente de 4% no primeiro trimestre. Esse aumento na fabricação foi impulsionado, em parte, pela alta de 42,4% de veículos exportados, totalizando 5,8 mil unidades. “Houve uma atenção muito grande das associadas ao mercado externo por causa da ociosidade nas fábricas”, afirma Antonio Megale, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Os pesados lideram o número de vendas: 2,1 mil unidades no primeiro trimestre e alta de 27,2% sobre o mesmo período de 2016. Em seguida, o semipesados totalizam 1,96 mil unidades e crescimento de 57,7%. “Os principais destinos são a Argentina e a América Latina de modo geral”, afirma Luiz Carlos Moraes, vice-presidente da Anfavea.

setor-de-pesados-header

Além do suporte dado pelo Governo Federal, a Anfavea também cita o acordo recém estabelecido entre Brasil e Colômbia, que prevê menores impostos para importação, como fatores para retomada de crescimento do mercado.

Ainda assim, a Anfavea ressalta que os números são melhores que os do fraco ano de 2016, mas ainda distantes do ideal: “A capacidade ociosa na indústria de caminhões continua acima de 75%”, ressalta Megale.