Especial: combustíveis alternativos

Os combustíveis alternativos fazem parte de uma tendência mundial. A busca pela sustentabilidade se reverte no desenvolvimento de opções à gasolina. Mas não para por aí. Além de reduzirem impactos ambientais, eles podem ser economicamente mais atrativos em alguns casos.

Durante a história já utilizamos outros combustíveis além da gasolina. Confira aqui 5 combustíveis alternativos já utilizados e cases que são promessas para o futuro.

Elétrico

Os veículos elétricos, atualmente, são os mais conhecidos no mercado de combustíveis alternativos. Apesar de parecerem uma invenção atual, eles existem desde 1835.

No ano de 1900, 28% dos carros americanos eram elétricos, mas após Henry Ford dar inicio a produção em massa de carros a combustão, essa categoria entrou declínio.

Com o Toyota Prius sendo o primeiro veículo híbrido fabricado em série, em 1997, começou a popularização dos veículos elétricos. Em 2006, a novata Tesla Motors criou Readster, o esportivo que chamou a atenção para essa tendência.

Hoje, todas as montadoras tradicionais investem na tecnologia elétrica. Elas criam veículos híbridos e 100% elétricos. Além disso, países como Inglaterra, França e Noruega estabeleceram metas para substituir totalmente os carros à combustão.

Biodiesel

Derivado de fontes sustentáveis, o biodiesel é um combustível biodegradável que é obtido por meio de gorduras animais ou óleos vegetais. Ele pode ser usado puro ou misturado.

A queima do biodiesel não contribui para o aumento de CO² na camada de ozônio. Além disso, ele pode ser misturado com o combustível fóssil. A mistura com 2% de biodiesel é denominada de B2. Conforme a porcentagem vai aumentando, o nome da mistura vai mudando. Isso até chegar na nomenclatura B100, que significa biodiesel puro.

Gás natural

Enquanto uns falam gás natural, outros dizem GNV.  Se trata de um combustível fóssil encontrado no subsolo. Normalmente próximo aos poços de petróleo. Ele é indicado para veículos que percorrem grandes distâncias.

Além de reduzir a emissão de poluentes, o gás natural pode trazer uma economia de até 47% no consumo de combustível. Apesar de não ser a alternativa mais sustentável, o GNV é mais ecológico que os demais combustíveis fósseis.

Hidrogênio

O elemento mais abundante no planeta terra também pode ser utilizado como combustível. O hidrogênio é uma aposta quando se fala em opções alternativas. Sem utilizar baterias ou gasolina, veículos do tipo já circulam por algumas ruas do mundo.

Apesar de no papel o projeto soar muito bem, o hidrogênio é uma tecnologia cara que já causou um grande prejuízo para a Toyota. Montadora que produziu o primeiro carro em série movido a essa tecnologia: o Mirai.

Gasogênio (café)

Na década de 40, ocorria a segunda guerra mundial. Por conta do racionamento de gasolina, muitos veículos passaram a utilizar o gasogênio. O sistema funcionava como uma caldeira que queimava o material –  no caso o café – que produzia gases para mover o motor.

Por ser uma aparelhagem muito grande e por emitir muitos gases, esse método foi abandonado ao fim do racionamento de combustível. Hoje, o gasogênio é utilizado apenas na agricultura.