Enchentes: o que podemos salvar do carro?

Em épocas de chuvas, é comum vermos aquelas imagens de avenidas alagadas com veículos submersos em algum centro urbano. Este tipo de cena traz calafrios a todos os donos de automóveis. Quem sabe, este não seja um dos maiores medos de todos nós. A questão é: o que dá para salvar do carro em caso de enchentes?

Quanto mais equipado o automóvel for, e mais opcionais tiver, maior será a quantidade de itens danificados. No momento em que a água ultrapassa a altura das rodas, os danos, provavelmente, se intensificam. Por isso, reunimos algumas dicas para vocês. Acompanhe:

Avaliando

Em primeiro lugar, precisamos considerar a situação do motorista. Se não estiver seguro, ele terá que avaliar os possíveis problemas junto de um mecânico de confiança. O maior risco de todos é o calço hidráulico – a água entra nos cilindros e entorta as bielas, o que quebra a parede do bloco do motor. Quando isto acontece, não há muito o que se fazer.

Se o motor não ficou avariado, a próxima etapa é verificar a parte elétrica. A força da água pode danificar alguns elementos elétricos, como relês e módulos, mas a maioria dos componentes pode ser recuperada e substituída. Recomendação: é importante ficar atento à problemas posteriores.

Limpando

Após o cuidado com o motor, chegamos à lavagem e à higienização. O processo de limpeza é dividido em cinco partes: pintura, plásticos externos, vidros, chassi e cofre do motor.

A limpeza da pintura é a parte mais simples. Uma lavagem desengraxante com shampoo especial, somado à descontaminação de pintura clay bar – técnica que retira detritos físicos – é suficiente. As peças plásticas externas necessitam de um tratamento especial para recuperar a cor original e evitar manchas.

Dentro do carro, os bancos e painéis necessitam de atenção especial. Os painéis das portas devem ser desmontados e higienizados, assim como os dianteiros. Além de tudo isso, ambos devem ser limpados com produto antibactericida, também.

Os assentos e a forração da cabine são um pouco complicados. No caso dos bancos, a extração e higienização é mais complexo, pois, por conta da espuma de alta densidade, a retirada de líquidos acaba sendo demorada. A forração da cabine, tanto do teto quanto do chão, deve ser trocada por completo, pois há chances de emanar maus odores.

Todos os tipos de filtros, combustível, óleo e outras peças que são substituíveis devem ser trocadas. A parte hidráulica deve ser avaliada por um mecânico. 

Acima de tudo, é necessário buscar um bom profissional para avaliar todas as avarias.

Boa sorte!