Empresários que fizeram sucesso após os 40

“O que quer ser quando crescer?” Certamente, essa pergunta já nos foi feita inúmeras vezes, e em diversos momentos já respondemos coisas como astronauta, piloto de avião, professor, cientista ou até mesmo jogador de futebol. Infelizmente, nem sempre é possível usufruir de um caminho repleto de incentivos para alcançar esses sonhos. Poucos são os que conseguem investir desde cedo no ramo e adquirir experiências ao longo do tempo. Em compensação, casos como o de Julia Child e Colonel Sanders inspiram e mostram que é possível chegar lá, independentemente da sua idade. 

Em 2012, uma pesquisa do LinkedIn investigou quantas pessoas de fato seguiram a carreira que sonhavam na infância. O levantamento ouviu mais de oito mil usuários em dezessete países e o resultado foi que apenas 30% seguiu suas ambições quando adulto. Mas, será que não é possível mudar o rumo dessa estatística? Será que não é possível alcançar o sucesso pessoal e profissional após trabalhar anos com algo que não se identifica?

Conheça alguns nomes que vão te fazer mudar a percepção sobre idade e realização sonhos. Certamente, você irá se surpreender em como é possível empreender após um razoável período de experiência.

 

Julia Child

Chef de cozinha e apresentadora de tevê

“Para virar qualquer coisa, é preciso ter coragem.” Essa foi a frase que Julia disse certa vez em seu programa de culinária na televisão, ao virar uma panqueca de forma desajeitada. Foi com bom humor e persistência que ela conquistou o público, ensinando de forma simples e clara a culinária francesa para o mundo. Ela iniciou sua carreira como renomada chef de cozinha aos 50 anos.

Tudo começou quando se mudou para a França acompanhando o marido militar. Para espantar o tédio, se matriculou em aulas de culinária oferecidas pela tradicional escola Le Cordon Bleu. Ali, ao contrário do que muitos pensavam, conseguiu aprender o ofício e se apaixonou pela cozinha francesa. Para compartilhar o aprendizado, escreveu o livro Mastering the Art of French Cooking (em tradução livre, Dominando a Arte da Culinária Francesa).

 

Momofuku Ando

Inventor do macarrão instantâneo

Seus pais morreram quando ele ainda era criança. Criado pelos avós, Ando tentou sobreviver de diversas formas ao longo da sua vida. Tentou vender sal, projetores audiovisuais, casas pré-fabricadas. No fim, nada deu certo. Foi caminhando pelas ruas da cidade que, aos 40 anos, Momofuku viu uma fila de pessoas esperando para conseguir uma simples tigela de lamen, tradicional sopa japonesa. Ali, percebeu que havia mercado para uma sopa com macarrão simples de preparar e barata.

Após testar diferentes fórmulas com uma máquina usada e uma panela wok gigante, ele conseguiu em 1958 criar o novo alimento que se popularizou e se incorporou ao cotidiano culinário do Japão. Aos 60 anos, conseguiu exportar a sopa de macarrão desidratado para os Estados Unidos. E um ano depois, criou o mundialmente conhecido “Cup Noodle”, versão que permitia o preparo no próprio recipiente.

 

Colonel Sanders

Fundador do KFC

Assim como Momofuku, Sanders não teve uma vida fácil. Aos 10 anos, ele já começou a trabalhar como fazendeiro para ajudar sua mãe a pagar as despesas da família. Estudou Direito por correspondência, estabeleceu uma companhia de travessia por água de duas cidades, investiu na manufaturação de lâmpadas de acetileno, mas ainda assim, aos 40 anos, não tinha conseguido engrenar algo estável e de sucesso.

O enredo de Sanders começou a mudar quando a Shell Oil Company, ciente das suas diversas experiências profissionais, o ofereceu a gestão de um restaurante em Kentucky. Com a proposta de servir refeições à base de frango, presunto e outras carnes, o Colonel começou a fazer o negócio popularizar. Aos 50 anos ele enfim criou a famosa receita secreta de preparar os seus frangos na fritadeira e lhe deu o nome de KFC- Kentucky Fried Chiken, ou em português, Frango Frito de Kentucky. A partir daí, começou a franqueá-la para os maiores restaurantes do país.

A estratégia foi um sucesso e em pouco tempo o KFC se tornou uma das primeiras cadeias de fast-food com presença internacional, abrindo estabelecimentos no Canadá, Inglaterra, México e Jamaica. Colonel geriu o negócio até os 73 anos. Após isso, vendeu a corporação por US$ 2 milhões para os seus parceiros de maior confiança, John Y. Brown Jr e Kack C.

Ainda assim, ele recebeu o cargo de embaixador, estampando o logo da empresa conhecida até hoje.

 

Ray Kroc

Fundador da marca McDonald’s

Aos 52 anos, Ray levava a vida como vendedor de máquinas de milk-shake. Ao receber uma encomenda dos irmãos McDonald, que já haviam estabelecido um sistema de refeições rápidas e baratas, se surpreendeu com o potencial do lugar. O custo era minúsculo, e os clientes, infinitos. Foi então que conseguiu propor um acordo: vender franquias da marca a US$ 950 cada e lucrar 1,4% dos resultados.

Pouco a pouco, as lojas foram se espalhando pelos Estados Unidos. O lucro de cada restaurante era absurdo e o molde, padronizado, seguia minuciosamente o controle de qualidade e o simpático atendimento ao cliente. Para aumentar a rentabilidade do negócio, Kroc comprou a marca por 2,7 milhões de dólares e ofereceu aos irmãos 0,5% de participação nos lucros. Já com o nome McDonald’s, despejou milhões em propaganda, e em 1972, expandiu o negócio para o exterior.

Aos 80 anos, Ray possuía a rede de fast-food mais reconhecida no mundo, com faturamento anual de quase US$ 40 bilhões.

 

Sam Walton

Fundador do Walmart e do Sam’s Club

Na época de estudante, Sam foi eleito o aluno mais versátil da sala. Formou-se em economia e aos 27 anos assumiu uma franquia da rede Ben Franklin, na cidade de Newport. Junto a sua esposa, ele transformou a loja em um das maiores unidades de Arkansas. Mas alguns anos depois, o proprietário do imóvel alugado os despejou por revolta.

Aos 33 anos, ele passou a administrar uma pequena loja de variedades batizada de WALTON’S 5 & 10. Por quase dez anos levou o negócio, até o momento em que teve uma ideia. Seguir o conceito da loja K-Mart e transformar o seu negócio em uma loja de descontos. Em 1962, junto ao irmão Bud, fundou o Walt-Mart, com mercadorias de preços baixos, qualidade e variedade.

Dois anos depois, já com 46 anos, ele possuía uma rede com 24 lojas e um faturamento de US$ 12,6 milhões. Atualmente, o Walmart é uma das maiores empresas do mundo e a família Walton é considerada a mais rica.