Coworking: junto e misturado

O conceito de coworking, que é basicamente a ideia de um escritório compartilhado, começou a ser efetivamente usado em 2005, nos Estados Unidos, por Brad Neuberg, um engenheiro de softwares que aplicou pela primeira vez um espaço com as diretrizes do termo. É tudo sobre um novo modelo de trabalho em que espaço e recursos de um escritório são compartilhados.

A metodologia de trabalho se baseia na questão de que não usamos o espaço de um escritório o tempo todo, então não faz sentido pagar como se ele fosse usado. Além de econômico, o compartilhamento melhora a disposição urbana, evitando construções desnecessárias. Hoje já existem diversos tipo de espaços coworking, mas o de Neuberg, que foi o que alavancou a onda, funcionava com o aluguel de acordo com o tempo de uso, podendo ser de horas, dias ou meses, tudo sem contrato.

coworking2Aqui no Brasil esses ambientes estão conquistando cada vez mais espaço, já que em tempos de crise e cortes de gasto eles se tornam uma opção mais sustentável. Mas não é só financeiramente que o coworking é inovador, ele vem também para compartilhar ideias sobre negócios, impulsionar startups e dividir recursos. Uma das mais novas iniciativas é a do Google, na cidade de São Paulo, por lá é possível alugar salas totalmente de graça para reuniões e planejamentos, basta fazer um cadastro. Os especialistas apontam essa modalidade como o modelo de trabalho do futuro para um economia criativa e consciente. E você, o que acha?