Até que ponto os carros elétricos são seguros?

Os carros elétricos têm uma série de diferenças com os veículos movidos à gasolina ou outro tipo de combustível. Um dos contrastes também está na segurança desses automóveis. As baterias são áreas que necessitam de um cuidado especial, por isso até os testes de impacto são realizados de maneira diferente dos modelos que são mais encontrados nas ruas brasileiras.

O tamanho e o posicionamento das baterias de alta tensão são questões importantes em um veículo elétrico. Principalmente, por serem grandes e pesadas. Como consequência, esses componentes ficam no assoalho dos carros. Estes, são reforçados para suportar esse tipo de carga, algo que não acontece em um automóvel convencional.

Modelos com motor elétrico na parte traseira, como o BMW i3, precisam compensar a falta de massa de metal na frente para não desobedecer a legislação de testes de impacto. Para não haver problemas nesses automóveis, a estrutura frontal é reforçada. Isso mantém a integridade do habitáculo.

Outra medida de segurança adotada nos elétricos é o reforço nos acumuladores de íon-lítio. Essa estrutura pode causar incêndios em caso de um dano mais severo. Com essa série de medidas, os veículos movidos à bateria evitam problemas na hora de acidentes. Como resultado, se tem a preservação da segurança dos motoristas.