7 fábricas globais que estão revolucionando suas linhas de produção

A Revolução Industrial foi um marco social e econômico na história da produção mundial. Por meio dela, fábricas transformaram drasticamente o seu jeito de trabalhar. Novos processos moldaram uma nova era para a indústria. Desde então, século após século, a necessidade de eficiência vem levando empresas a procurar melhorias. Mas quais são as evoluções do hoje, do ano de 2019?

Com a migração de tecnologias de ponta para a indústria, o Fórum Econômico Mundial criou a rede “Manufatura Lighthouse”. Se trata de um grupo que reúne instalações que se destacam na missão de evoluir e modernizar os seus processos. O principal objetivo desse grupo é servir de modelo para outras empresas. Dessa maneira, ajudam na implementação efetiva de novas tecnologias no dia a dia. Estudos do Fórum identificam que mais de 70% das empresas que investem em tecnologias como análise de big data, inteligência artificial ou impressão 3D, não conseguem ir além da fase piloto. Para  mudar essa estatística, todas as empresas concordaram em abrir suas portas para compartilhar conhecimentos.

Para Helena Leurent, chefe da Iniciativa do Sistema de Produção do Futuro da Produção no Fórum Econômico Mundial, esses nomes levarão o setor à mais nova Revolução Industrial. “Em vez de substituir os operadores por máquinas, essas fábricas estão transformando o trabalho para torná-lo menos repetitivo, mais interessante, diversificado e produtivo. A tecnologia, implantada com sabedoria no sistema de produção, pode criar um mundo melhor e mais limpo” explica.

Conheça cada uma dessas empresas na lista a seguir:

BMW Group (Regensburg Plant, Alemanha)

Um dos grandes avanços da empresa foi o uso da plataforma customizada BMW Internet of Things. Por meio dela, se tornou possível obter uma redução significativa nos custos de logística. Alén disso, houve 5% de redução nos problemas de qualidade.

Danfoss, Commercial Compressors (Tianjin, China)

Danfoss é uma empresa que desenvolve compressores para refrigeradores, unidades de ar-condicionado, entre outros produtos. Se destacou a partir da utilização de um sistema completo de rastreabilidade digital e de ferramentas digitais, como sensores inteligentes, inspeção visual e sistema de monitoramento automático. A fábrica aprimorou a produtividade em 30% e diminuiu as reclamações de clientes em 57% em apenas dois anos.

Foxconn (Shenzhen, China)

Especializada em componentes para equipamentos elétricos, a Foxconn conta com um processo de produção totalmente automatizado. Há aprendizado de máquina e Inteligência Artificial para otimização automática de equipamentos. Da mesma forma, há automanutenção inteligente e monitoramento de status em tempo real na produção inteligente. Certamente, a evolução gerou ganhos enormes. Eficiência aumentou em 30% e reduziu seu ciclo de estoque em 15%.

Rold (Cerro Maggiore, Itália)

Com 240 funcionários, esse negócio se especializou na produção de mecanismos de bloqueio para máquinas de lavar louça. Enquanto era a única PME (pequena e média empresa) no grupo Lighthouse, representou ainda mais as transformações de novas tecnologias no crescimento de um negócio. Através de relógios inteligentes, prototipagem rápida e painéis digitais, ela melhorou o volume de negócios entre 7% e 8%.

Sandvik Coromant (Gimo, Suécia)

Aqui a atuação fica nas ferramentas e soluções de corte. A empresa criou um segmento digital por meio de seus processos de produção. Com isso, conseguiu aumentar significativamente a produtividade do trabalho. Um exemplo é a sua “mudança sem toque”, que permite que os padrões de projeto sejam alterados automaticamente. Mesmo durante turnos não-tripulados.

Saudi Aramco Uthmaniyah (Uthmaniyah, Arábia Saudita)

Essa fábrica de processamento de gás se tornou líder em diversas tecnologias pioneiras. Entre elas estão as soluções de Inteligência Artificial e drones para inspecionar maquinário (reduzindo os tempos de inspeção em 90%). Além disso, a utilização de tecnologias vestíveis, como capacetes digitais. Certamente, estes últimos ajudam os trabalhadores a reduzir o tempo necessário para inspeções e reparos.

Tata Steel (IJmuiden, Holanda)

Um empreendimento de 9 mil funcionários. Sua equipe foi ao primeiro lugar através da criação de  uma Academia de Análises Avançadas. O intuito da medida era ajudar os colaboradores a encontrar soluções para reduzir o desperdício. Além disso, melhorar a qualidade e a confiabilidade dos processos de produção. Como resultado, a melhoria significativa nos resultados financeiros.