7 negócios em alta para investir em 2020

A virada de ano configura um ótimo cenário para mapear novas estratégias de negócios. O famoso timing pode favorecer investidas em setores novos. Ainda mais, quando se leva em consideração a fase pela qual cada um deles passa. Por conta disso, a equipe Roles Conectar buscou as melhores alternativas para você investir em 2020. Acompanhe abaixo os negócios em alta para o ano que vem.

Alimentos saudáveis

O setor de alimentação continua crescendo no Brasil e no mundo. Segundo o Euromonitor,  nosso país é o quarto que mais consome comidas saudáveis no globo. Além disso, temos um mercado mundial que movimenta mais de US$ 35 bilhões/ano.

De acordo com dados apresentados pela agência internacional de pesquisa, este mercado cresceu 12,3% nos últimos cinco anos. Nesta categoria se encaixam comidas orgânicas, diet e light. Por fim, os alimentos sem glúten e sem lactose.

De acordo com a revista Forbes, o mercado de consumo saudável ocupa quatro entre dez posições do ranking “10 Macro Trends.” Uma lista que reúne as principais tendências do ramo de alimentos e bebidas para este e para os próximos anos.

Produtos de beleza

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o mercado de produtos de beleza cresceu 567% nos últimos cinco anos. Isso impulsionou a indústria e chegou a multiplicar o número de funcionários no setor – número que era de 72 mil e foi para 480 mil pessoas.

Com a Lei 13.643 (3 de abril de 2018), a regulamentação das profissões de esteticista e cosmetólogo ajudaram na expansão do setor. Para 2020, a ABIHPEC prevê um crescimento de 14%, razão pela qual esse tipo de negócio é, acima de tudo, atrativo.

Pets

O Brasil está em segundo lugar no ranking mundial dos mercados destinados aos animais de estimação – popularmente conhecidos como pets. Segundo dados do Instituto Pet Brasil, existem mais de 54,2 milhões de cães no país, ou seja, um cachorro a cada três pessoas.

Em média, os gastos mensais são de R$ 338,76, apenas quando falamos em cachorros. Mas engana-se quem pensa que isso se resume em apenas ração e idas a pet shops. Os animais estão cada vez mais humanizados e recebem tratamentos estéticos – vão para academias, escolas, etc.

Com uma economia própria, o mercado pet movimentou mais de R$ 34,4 bilhões só no ano passado. O setor é bastante abrangente e inclui agências de modelos, como a Pet Model Brasil. Mais adiante, temos restaurantes, como a Padaria Pet, e diversos outros estabelecimentos.

Economia compartilhada

A economia compartilhada cresceu muito nos últimos anos. Uber, Airbnb e iFood são exemplos de sucesso – mostram como este tipo de negócio pode dar certo. Estima-se que o mercado movimentará 335 bilhões de dólares até 2025.

A diversificação do setor é a maior promessa para 2020. O que começou com aplicativos de carona, hoje se expandiu para o aluguel de casas, roupas e até mesmo serviços domésticos. Basicamente, qualquer habilidade pode ser valiosa e acessível com a economia compartilhada.

Loja virtual (e-commerce)

As lojas virtuais já não são novidade para ninguém. O e-commerce cresce a cada ano. Em primeiro lugar, novas plataformas e novos nichos surgem todos os dias. A complexidade da venda online, em segundo lugar, saiu de cena, dando lugar para praticidade e dinamismo.

Para vender produtos online, não é mais necessário um site. Plataformas como Mercado Livre, Amazon e E-Bay disponibilizam toda a estrutura para viabilizar operações. As redes sociais também são uma ferramenta válida. Hoje em dia, é possível realizar aquisições via Facebook e Instagram.

Games

Talvez esse seja o tópico mais inesperado nesta lista. Mas, se configura como um dos mercados que mais cresceram ultimamente. E quando nos referimos aos Games, não estamos falando apenas de jogos eletrônicos ou consoles, mas também de toda a cultura que os envolve.

Cerca de R$ 6 bilhões foram movimentados no Brasil ano passado. No mundo todo foram mais de R$ 800 bilhões, em 2018 – segundo a Newzoo. O mercado engloba campeonatos, venda de acessórios, roupas, brinquedos colecionáveis e muitos outros itens.

Nichos

Apesar das sugestões descritas acima, é importante que você encontre o nicho perfeito. Seja ele serviços básicos como alimentação ou serviços, ou itens de entretenimento como videogames. Existem empresas que podem lhe aconselhar a encontrar o caminho certo, o próprio SEBRAE oferece assistência para novos empreendedores. Fique ligado, e boa sorte.