7 dicas para desenvolver a inteligência artificial da sua empresa

Robô inteligência artificial futuro preto e branco

Em 2018, muitas empresas decidiram expandir os seus investimentos e aplicar projetos-piloto de tecnologias focadas em desenvolver a Inteligência Artificial (IA) em estruturas corporativas e de produção. O objetivo: consolidar relacionamentos com clientes, melhorar operações de rede e/ou aumentar suas posturas de segurança cibernética.

Com o notável crescimento dos negócios por meio desses investimentos, os CIOS (responsáveis pela tecnologia da informação de empresas) estão se preparando para um novo desafio: escalonar a Inteligência Artificial em toda a estrutura de suas corporações. As aspirações estão crescendo, e consequência disso são as previsões para os próximos anos. A IDC projeta que os gastos com sistemas cognitivos e de Inteligência Artificial chegarão a US$ 77,6 bilhões em 2022 – mais de três vezes a previsão de US$ 24 bilhões para 2018.

Ainda que os planos sejam repletos de boas previsões, o desenvolvimento da Inteligência Artificial numa empresa é repleto de perigos, entre eles estratégias conflitantes e mudanças nas prioridades de negócios que podem interferir em bloqueios na colaboração interdepartamental.

Robô inteligência artificial futuro branco

Para não esbarrar em situações negativas como essas, especialistas em IA da PwC, Deloitte e outras startups dão alguns conselhos importantes para desenvolver a inteligência artificial da sua empresa de forma saudável.

Crie uma equipe interna de IA

De acordo com Andrew Ng, fundador e CEO da startup Landing AI, essa é uma forma de manter os projetos dentro da própria empresa. “Com uma nova unidade de Inteligência Artificial, você será capaz de integrar os talentos de IA às diferentes divisões para impulsionar os projetos multifuncionais”, diz Ng em um manual de transformação da IA ​​publicado em dezembro.

Una o trabalho da sua equipe ao dos especialistas em IA

Democratizar o trabalho dos talentos da IA é um ótimo meio de incorporá-lo ao restante da sua empresa. Inclusive, essa tarefa pode se dar por meio de aplicativos com interfaces amigáveis, assim como programas educacionais projetados para especialistas não técnicos.

Para Scott Likens, novo líder de serviços e tecnologias emergentes da PwC e coautor do relatório sobre a ampliação da IA ​​em toda a empresa, as empresas podem agrupar seus funcionários em três níveis: usuários cidadãos, que aprenderão como usar aplicativos aprimorados por IA; desenvolvedores de cidadãos, que poderão identificar casos de uso e conjuntos de dados além de trabalhar em estreita colaboração com especialistas de IA para criar novas aplicações de Inteligência Artificial; e Cientistas de Dados, que farão o trabalho pesado para criar, implantar e gerenciar aplicativos de IA.

Incremente sua estratégia por meio da experimentação

Ao aplicar uma estratégia de Inteligência Artificial numa empresa, todo cuidado é pouco. Por isso, ainda que seja tentador criar tudo o mais rápido possível, Andrew Ng explica que a maioria das empresas não consegue desenvolver um plano inteligente sem ter alguma experiência com a tecnologia anteriormente.

Robô Deposito Empresa Inteligência Artificial

Construa IA responsável

Não importa a empresa ou o segmento, de acordo com Cathy Bessant, chefe de operações e diretor de tecnologia do Bank of America, é importante sempre criar modelos de IA que sejam transparentes. Uma implantação bem-sucedida da Inteligência Artificial irá gerar responsabilidade, criando assim uma “IA responsável”.

Implemente um design participativo ou centrado no ser humano

Um dos caminhos para se obter mais êxito na implementação de uma estratégia de IA é optar por um design participativo. No recente relatório State Of AI in the Enterprise, da Deloitte, os especialistas Dr. Scott Pobiner e Timothy Murphy defendem o envolvimento de diferentes partes na criação de implementações complexas de Inteligência Artificial.

Por exemplo, se um call center implementar um chatbot para reduzir as cargas de trabalho dos funcionários, um processo estabelecido a partir do design participativo incluiria o funcionário do call center, um membro da equipe de liderança e clientes que possam interagir com o chatbot.

Crie uma estratégia de comunicação

“Como a Inteligência Artificial ainda é pouco compreendida e seus impactos têm sido excessivamente exagerados, há medo, incerteza e dúvida”, explica Andrew Ng. “Muitos funcionários também estão preocupados com o fato de seus trabalhos serem automatizados pela IA”, reforça.

Para solucionar e esclarecer essas questões, o CEO recomenda a criação de um programa de comunicação para garantir o alinhamento das expectativas. Isso abrangerá as relações com investidores (explicando o valor para IA); relações governamentais; clientes; talento (crucial para atrair novos profissionais); e comunicações internas.

Tenha noção da concorrência

De acordo com uma nova pesquisa da PricewaterhouseCoopers (PwC), vinte por cento dos mil executivos norte-americanos planejam implementar a Inteligência Artificial em toda a empresa em 2019.

“A corrida armamentista de IA associada ao Analytics continuará à medida que as empresas precisam se tornar enxutas, ágeis e focadas no crescimento”, diz Andy Walter, consultor de CIOs e consultor estratégico da Fractal Analytics. Ou seja, os líderes que melhor aproveitarem os recursos de Inteligência Artificial em seus negócios alcançarão os melhores resultados primeiro.