2017: Saldo positivo para o varejo de autopeças

A n o  f o i  d e  c r e s c i m e n t o  p a r a  o  s e t o r 

O ano de 2017 tem sido muito bom para o varejo de autopeças. Há meses, os dados mostram uma grande alta no setor. Não só nas capitais do Brasil, mas também no interior. Por exemplo: em São Paulo, foi registrado um aumento de 20,2% em Julho, quando comparado com o mesmo mês, em 2016. Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV) da Fecomércio-SP.

O setor vai bem até no comércio online. De acordo com a E-Bit, a área de autopeças ficou no 10º lugar em todo o e-commerce nacional no primeiro semestre de 2017. Isso significou uma alta de 7,5 %.

Outro ponto a ser destacado é o envelhecimento da frota de veículos do país. Segundo a consultoria A.T. Kearney, isso vai aumentar a demanda de componentes, o que pode levar a um crescimento anual de até 7% do lucro da área de autopeças nos três próximos anos.

Já o Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores) fez um levantamento com 64 empresas do ramo – que representam 30% das vendas de autopeças no Brasil. Segundo o órgão, nos dois primeiros meses de 2017, as exportações de componentes automotivos somaram aproximadamente R$ 3 bilhões.

Todos esses dados projetam um cenário favorável para o setor do varejo de autopeças para os próximos anos. Agora resta ver se todas essas previsões positivas serão concretizadas e se a área irá crescer o esperado.